Seu navegador não suporta ou está com o JavaScrip desabilitado, por conta disso, pode ocorrer falhas nesse site.

Quer viajar e não sabe por onde começar?

Fique tranquilo, selecionamos aqui as principais dúvidas de todo viajante de primeira viagem. Além de todas essas dicas, você pode contar com nossos agentes especialistas para sanar qualquer dúvida que tenha antes, durante e após as suas viagens!

DICAS GERAIS

Contrate um seguro de viagem que cubra tratamento hospitalar, evacuação médica e principalmente atividades que venha fazer como por exemplo: esportes de aventura.

Consulte o site da Anvisa sobre as vacinas recomendadas e necessárias para o destino que visitará.

Caso não queira consumir a comida à bordo, faça um lanche antes de decolar. Os aeroportos possuem várias opções de comida.

Vá ao banheiro antes de entrar no avião, especialmente se seu assento for na janela.

Saiba onde encontrar o consulado brasileiro mais próximo de você. O Ministério das Relações Exteriores mantém no Portal Consular links sobre emergências no exterior.

Mantenha contato com seus amigos e familiares. Deixe-os cientes de seu trajeto e sua localização sempre que possível. Existem dispositivos que permitem automatizar avisos como esses.

Vale lembrar que as refeições em aeroportos são um pouco mais caras. Caso você tenha restrição alimentar, as companhias aéreas oferecem refeições especiais como: vegetarianos, restrições religiosas e para crianças. Basta solicitar via site ou telefone com até 24 horas de antecedência do embarque.

Pequise em detalhes o seu destino e monte um roteiro de viagem. Seu agente de viagens está sempre pronto para te ajudar.

Sempre obedeça a lei local, mesmo que conflite com leis no Brasil ou pareça injusto para os padrões brasileiros.

Chegue com antecedência ao aeroporto: para voos nacionais pelo menos 2 horas e para voos internacionais pelo menos 3 horas.

Consulte a meteorologia do seu destino para não ser pego de surpresa. E vale o conselho típico de mãe: leve um casaco no avião.

Documentos

Tenha certeza que tem os vistos corretos para os países por onde viajará, mesmo que apenas em conexão. E lembre-se, vistos não garantem entrada em um país, o orgão local irá avaliar a sua entrada, como é o procedimento padrão em todos os países.

Países como China, Japão, Canadá e Austrália exigem que o visto seja retirado antes do embarque, assim como os Estados Unidos.

Faça cópias (digitais e físicas) do passaporte, seguro de viagem, visto e cartão de crédito. Mantenha uma cópia consigo e alguém em casa que saiba onde encontrar seus documentos caso precise. Uma boa opção é utilizar serviços de armazenamento como o Google Drive ou Dropbox.

Alguns países exigem comprovante internacional de vacina contra diferentes doenças. A principal delas é contra a febre amarela. Verifique se este é o caso do seu destino e providencie o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP).

Certifique-se que seu passaporte ainda possua, pelo menos, 6 meses de validade. Há países em que tal validade é obrigatória.

Menores de idade viajando desacompanhados ou somente com um dos pais precisam de uma autorização de viagem registrada em cartório e com firma reconhecida, caso isso não esteja incluído no passaporte. Isso é válido também para viagens nacionais, inclusive por via rodoviária.

Em caso de dupla nacionalidade, verifique as implicações que isso possa ter como, por exemplo, a obrigação do serviço militar.

Ao chegar ao destino, podem ser solicitadas provas de que o passageiro pode arcar com os custos durante a viagem, por isso é importante levar dinheiro vivo, extratos de carregamento de cartões pré-pagos e também de cartões de crédito.

Organize-se e não deixe para emitir o passaporte próximo à sua viagem, pois pode acontecer um problema na emissão do documento.

Orçamento

Calcule os gastos com hotéis, alimentação, transporte, passeios, compras e separe um caixa extra para imprevistos durante a viagem.

Pesquise se cartões de crédito são amplamente aceitos, se há máquinas de saque (verificar com banco), se o câmbio é favorável e se é seguro andar com dinheiro em espécie. Tudo vai depender do seu país de destino.

Avalie qual a melhor maneira de levar dinheiro para a viagem, especialmente em tempos de moeda tão instável e IOF alto. É preciso analisar todos os prós e contras de cartões de créditos, dinheiro em espécie e cartões de viagem.

Se sua viagem contempla mais de uma cidade, avalie a melhor relação custo x benefício para o transporte. Avião, ônibus, carro, navio… as opções variam de acordo com o destino. O importante é não deixar para definir o deslocamento na última hora.

Acomodação

A escolha do hotel deve seguir o critério de qualidade, segurança, localização, fácil acesso a transportes públicos e por ultimo preço.

Alguns destinos nacionais e internacionais cobram uma taxa de turismo diretamente nos hotéis que não pode ser paga aqui. É importante se informar com o próprio hotel, site de reserva ou com seu agente de viagens.

Lembre-se que os hábitos em outros países são diferentes do Brasil e nem sempre o hotel oferecerá serviços comuns por aqui, como por exemplo, um bom café da manhã.

BAGAGEM

Lembre-se que é necessário apresentar documento válido com foto para embarque. Lembrando que os documentos devem ser originais. Voos nacionais: RG, CNH ou passaporte e voos internacionais: passaporte.

Usar fitas coloridas e tags de identificação contendo telefone, email e endereço, é fundamental no caso de extravio e também para evitar troca de malas.

Fique atento para não ser barrado no check-in ou pagar excesso de bagagem. As regras da quantidade de bagagem e peso permitido dependem da companhia aérea e tarifa escolhida.

Câmera fotográfica, computador e outros bens valiosos devem ir na bagagem de mão, assim como uma muda de roupa (para o caso da mala ser extraviada ou se houver atraso no voo).

Procure viajar com malas o mais leve possível, especialmente se for passar por várias cidades.

Evite deixar no compartimento de bagagem do avião documentos importantes e dinheiro, especialmente se estiver viajando desacompanhado.

Quando arrumar a mala é preciso lembrar que a viagem é para outro país. Tudo o que for de uso contínuo deve ser levado do Brasil, especialmente remédios.

Dinheiro e documentos devem ser carregados em um compartimento junto ao corpo (porta-dólar). Essa é a forma mais segura.

Use um cadeado para trancar a sua mala. Lacres, capas de mala e o serviço de embalagem oferecido nos aeroportos ajudam a torná-la mais segura e livre de furtos.

CONEXÃO E DESTINO

Se o seu destino final exigir uma conexão, fique atento. As regras variam entre os países. Antes de viajar, informe-se com seu agente de viagens ou na companhia aérea se há necessidade de fazer imigração na cidade de conexão.

Leve impresso todos os documentos da viagem, como reservas de hotel, passagens de volta e seguro de viagem.

Em caso de conexão, ao sair do avião, procure imediatamente uma tela com as informações de partidas. Identifique o portão e o terminal do próximo voo e não perca tempo.

Falar inglês facilita nas conexões e imigração, mas se você não domina a língua, não se preocupe. Os agentes estão acostumados a lidar com pessoas que não dominam o idioma local e isso não será motivo para você ser deportado. Apenas diga que não fala inglês e mantenha todos os documentos disponíveis para verificação.

Esteja preparado para responder qualquer pergunta e jamais minta para o agente da imigração.

Receba nossas promoções na palma da mão.